terça-feira, 30 de agosto de 2011

Coisas da Vida - Rita Lee

video

 

Coisas da Vida

Rita Lee

Quando a lua apareceu
Ninguém sonhava mais do que eu
Já era tarde
Mas a noite é uma criança distraída
Depois que eu envelhecer
Ninguém precisa mais me dizer
Como é estranho ser humano
Nessas horas de partida
É o fim da picada
Depois da estrada começa
Uma grande avenida
No fim da avenida
Existe uma chance, uma sorte
Uma nova saída
São coisas da vida
E a gente se olha, e não sabe
Se vai ou se fica
Qual é a moral?
Qual vai ser o final
Dessa história?
Eu não tenho nada pra dizer
Por isso eu digo
Que eu não tenho muito o que perder
Por isso jogo
Eu não tenho hora pra morrer
Por isso sonho

terça-feira, 23 de agosto de 2011

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Tudo Bem - Lulu Santos


Já não tenho dedos pra contar
De quantos barrancos despenquei
E quantas pedras me atiraram
Ou quantas atirei
Tanta farpa tanta mentira
Tanta falta do que dizer
Nem sempre é "so easy" se viver
Hoje eu não consigo mais me lembrar
De quantas janelas me atirei
E quanto rastro de incompreensão
Eu já deixei
Tantos bons quanto maus motivos
Tantas vezes desilusão
Quase nunca a vida é um balão
Mas o teu amor me cura
De uma loucura qualquer
É encostar no seu peito
E se isso for algum defeito
Por mim tudo bem
tudo bem

sábado, 20 de agosto de 2011

Em nome da sanidade!

Preciso dormir até os olhos abrirem e não pensar em nada por pelo menos 2 minutos!


sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Saco cheio

Tô de saco cheio! De saco de cheio de sempre entender todo mundo, de ouvir todo mundo, de resolver um monte de coisas que ninguém vê ou fala ou comenta ou procura saber.
Tô de saco cheio de ser racional de ser compreensiva de ser responsável de ser uma boa menina.
Cansei, cansei, tô cansada.
Preciso que alguém me olhe e saiba o que eu gosto o que eu quero e que não tenha que perguntar.
Quero que as pessoas se coloquem no meu lugar, pelo menos um pouco, e se esforcem para entender minhas razões.
Preciso de um tempo, pra lamber as feridas, pra cicatrizar a alma, pra recarregar as baterias, pra dormir sem pensar, pra pensar sem pensar pra rir de bobeira e chorar sem motivo.
Preciso voltar a ser leve, preciso jogar fora essa carga toda.
Não quero mais ser eu, não quero mais fazer as coisas que eu faço, não quero mais agir como eu ajo. Para o mundo, eu quero descer.
Eu não agüento mais e eu não quero mais agüentar.
Não quero sofrer, não quero chorar, não quero cansar. Quero apenas ficar aqui paradinha sem nenhum compromisso, nenhuma cobrança, ninguém, nada...
Quero cruzar os braços, quero não ter hora marcada. Quero deixar as coisas se resolverem sozinhas ou não.
Quero não precisar de nada e não sentir mais nada. Quero o vácuo, o vazio, o não ser...
Não quero mais nem menos. Simplesmente não quero.
 

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

O risco de ter expectativas!

Sabe quando você vai assistir um filme que é super recomendado por todos os conhecidos e a crítica e no final você sai do cinema com aquela sensação de "é só isso?".
Ultimamente tenho sentido muito essa sensação... Não em relação a filmes (ou apenas a eles) mas também em relação às pessoas e suas atitudes. Acho que na verdade minhas expectativas é que estão num patamar acima da realidade. E, na boa, ninguém tem obrigação de corresponder às minhas expectativas. As pessoas são como são! E cada um sabe os motivos de suas atitudes, mesmo as mais inesperadas e contraditórias. Se estão certos ou errados, é outra estória. Ninguém é obrigado a acertar sempre. Nem eu, nem você, ninguém. Quando a gente aceita isso é mais fácil aceitar todo o resto que é conviver em sociedade.
Quando uma atitude de outra pessoa nos magoa de alguma forma, só vale a pena tentar entender se a pessoa vale a pena pra gente e se valemos a pena pra pessoa. Se for alguém que está apenas de passagem, o tempo se encarrega! Em resumo  decidi não alimentar expectativas, assim se decepcionar é mais difícil. Não falo isso com tristeza, de verdade! É uma simples constatação.






quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Amigos...Sorte de quem tem!

Homenagem aos meus amigos...